domingo, 22 de julho de 2012

José Augusto da Rocha Lima

José Augusto da Rocha Lima
         José Augusto da Rocha Lima, professor, escritor e orador, que nasceu em Lagoa Funda, Gararu, antigo Curral de Pedras, em 22 de julho de 1897, e faleceu em Aracaju, no dia 14 de agosto de 1969 aos 72 anos de idade por problemas de vesícula.
          Filho do agricultor Manuel Alves Monteiro da Rocha o fundador da cadeira nº 04 na Academia Sergipana de Letras teve fonte influência religiosa de sua genitora, Laura Alves da Rocha, o que talvez explique a sua decisão pela carreira eclesiástica. Seus pais sobreviviam das plantações de arroz as margens do Rio São Francisco. Especula-se, também que o ardente desejo de tornar um homem de letras não obstante a penúria familiar o teria levado à opção sacerdotal, como forma de aliar a ascensão social às artes do intelecto, o que não constitui fato insótico, haja vista inúmeros exemplos afins. Retornando à infância do que seria um dos mais destacados educadores sergipanos, a perda do pai aos sete anos, aliada à carência de uma família constituída pela mãe e mais quatro irmãos, obrigou-o a pedir proteção na residência de parentes menos desafortunados. Um “nômade” em decorrência das vicissitudes da vida, estudou em Penedo até os 14 anos, tendo inclusive aprendido a tocar flauta e piano. Ingressou no seminário Santa Tereza em Salvador, destacando-se como aluno aplicado e de singular comportamento. Teve porem, que abandonar os estudos em virtude da carência vitamínica “beribéri”, para logo encontrar acolhida na cidade alagoana de Santana do Ipanema, em casa de padrinhos. De volta a Sergipe, e ainda desejoso de entrar para a Igreja Católica, matriculou-se no Seminário Sagrando coração de Jesus, sendo um dos onze que estavam na primeira turma. Ensinou várias línguas - entre elas francês, latim, português-, matérias ligadas à história e geografia-e até disciplinas teológicas, tais como exegese bíblica e teologia dogmática.
Ocorreu um erro neste gadget